31 janeiro, 2008

Mulher internada em estado grave em SP teria contraído febre amarela vacinal

Posted in doença, vacina tagged às 9:39 am por Marcelo Guerra

>> É a histeria coletiva… Quem não vai viajar para áreas de risco não precisa tomar a vacina.

GlobonewsTV e O Globo Online

SÃO PAULO – Uma mulher está internada em estado grave na UTI do Hospital Geral de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, com suspeita de ter contraído a febre amarela vacinal. Marizete Borges, que trabalha como encarregada de enfermagem no hospital, está sedada e respira com ajuda de aparelhos. ( Leitores tiram dúvidas sobre a febre amarela )

Marizete tomou a vacina contra a febre amarela no último dia 17 numa únidade básica de saúde de São Mateus. Ela não ia viajar para nenhuma área de risco, mas optou por tomar a vacina. Uma amostra de sangue dela foi coletada e encaminhada ao Instituto Adolf Lutz para confirmar se ela desenvolveu mesmo a febre amarela vacinal. ( Leia Mais: Especialistas alertam para o perigo da revacinação )

Firmino Hag, diretor da UTI do hospital, explicou que ela teve uma reação forte por já se tratar de outra doença, o Lupus Eritematoso Sistémico, uma doença inflamatória que induz uma produção inadequada de anticorpos e provoca lesões de tecidos e alterações nas células sanguíneas. Além disso, ela fazia uso de medicamentos que alteram a defesa do sistema imunológico.

– A dona Marizete tinha uma doença pré-existente que altera todo o sistema imunológico do organismo. Além disso, ela fazia uso de medicações específicas que quebravam o sistema de defesa dela. E a vacinação se tornou um caráter agressivo para o organismo dela. Daí a manifestação clínica da doença – explicou.

Marizete é um dos 43 casos tratados pelo Ministério da Saúde como suspeitos de terem reações adversas à vacina. Além dela, mais 18 pessoas estão hospitalizadas, conforme boletim divulgado na tarde de terça-feira. ( Saiba como evitar a doença )

Vacina pode causar mais de 400 efeitos adversosNa segunda-feira, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, já havia alertado para os perigos de reações adversas causadas pela aplicação errada da vacina. Muitos casos de pessoas internadas se devem a superdosagem. Há duas semanas, um jovem chegou a ser internado em Brasília com um quadro de hepatite por ter tomado três doses da vacina em dois dias.

– Apenas as pessoas que irão trabalhar ou vão a lazer para as Regiões Norte e Centro-Oeste, além de algumas áreas de Maranhão, Piauí, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo devem se vacinar. Essa é uma vacina muito eficaz, de vírus atenuado, que pode causar reações alérgicas. Não tem sentido as pessoas se submeterem a um medicamento se não precisam. Isso significa assumir um risco desnecessário – disse na ocasião.

A vacina é válida por 10 anos, mas pode causar reações. Levantamentos retrospectivos sobre a vacina mostram mais de 400 efeitos adversos pós-vacinal (EAPV). São listados sintomas como febre acima de 39 graus, vômito, enrijecimento dos músculos, alergia e problemas neurológicos. Segundo os especialistas, quando tomada em seu devido tempo, os efeitos adversos são mínimos.

Devem tomar a vacina as pessoas que vivem ou vão viajar para as áreas consideradas de risco. Quem tomou depois de 1999, não precisa tomar uma nova dose.

Não podem tomar a vacina mulheres grávidas, bebês com menos de seis meses de idade, alérgicos a ovo e pacientes com baixa imunidade por problemas de saúde.

No último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, foram confirmados 19 casos de pessoas que contraíram a febre amarela. Dez pessoas morreram e outras nove se recuperaram. Outros 19 casos suspeitos foram descartados e ainda restam seis em investigação.

Anúncios

30 janeiro, 2008

De que medicina necessitamos?

Posted in homeopatia, medicina às 3:24 pm por Marcelo Guerra

Por Hylton Sarcinelli Luz em 22/1/2008

Certamente, a grande maioria dos cidadãos do mundo não leu nem lerá o editorial da revista científica The Lancet (Vol 366 August 27, 2005), uma vez que a publicação é principalmente dirigida aos médicos e pesquisadores interessados na área da saúde.

Trata-se do editorial intitulado “O fim da Homeopatia” que afirma, entre outras declarações negativas, que a Homeopatia não tem fundamentos científicos. Argumentações como essas são perigosas e necessitam ser esclarecidas, uma vez que foram revividas pelo colunista Rogério Tuma, da revista CartaCapital (n° 473, de 5/12/07), dirigida ao público leigo.

Ao requentar uma pauta de 2005 da Lancet, o colunista ignorou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), editada em 2006 para o setor de saúde do Brasil, que integra a Homeopatia, Acupuntura e Fitoterapia às práticas do SUS. Também desconsiderou a informação pública e notória que, há mais de 30 anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que os países incluam a Homeopatia em suas políticas de saúde. Esta decisão representa tanto um marco mundial para as políticas públicas de saúde quanto à consolidação do processo democrático na saúde. Neste último aspecto, destacamos o respeito à liberdade de escolha terapêutica dos cidadãos, bem como o compromisso com mecanismos decisórios que têm origem na participação da sociedade.

Alto custo

O permanente questionamento acerca da cientificidade da Homeopatia, e dos efeitos que produz na saúde, decorre de diferenças existentes nas concepções de doença de cada medicina. Qualquer parâmetro de medida só faz sentido quando utilizado corretamente. O termômetro é um excelente instrumento para medir temperatura, mas absolutamente ineficaz para medir distâncias. Este último fato, constatável e consensual a todos, não o desqualifica como um instrumento útil.

Assim, a maneira diversa como a Homeopatia observa a saúde, razão de sua abordagem individualizada, voltada para as expressões da vitalidade e do sofrimento humano, implica obrigatoriamente parâmetros de observação e avaliação que são particulares e não estão contemplados nos protocolos científicos da medicina tecnológica.

Este fato não significa ausência de uma metodologia de investigação e procedimentos precisos de intervenção, os quais são avaliados por parâmetros justos, todos relacionados a uma concepção de saúde que lhe é própria e que a distingue de outras medicinas. O mesmo se dá com todas as Medicinas Tradicionais, cada uma com sua lógica própria que constitui uma racionalidade médica complexa, com seus próprios conceitos e parâmetros para orientar e avaliar a efetividade de seus procedimentos.

Tanto o editor da Lancet quanto o colunista da CartaCapital deixam claro, por meio de critérios duvidosos, que população erra quando escolhe aquilo que não se enquadra nos cânones científicos que defendem.

Incluir as Medicinas Tradicionais, também conhecidas como Medicinas Alternativas – ou, na nomenclatura adotada em nosso país, Medicinas Naturais – é investir para que a diversidade das práticas de saúde, que não dependem de importação de insumos e tecnologia de alto custo, possam contribuir para otimizar os recursos, sempre limitados, para ampliar a assistência.

Fosso social

Estima-se que o investimento anual total em Medicinas Naturais, em todo o mundo ocidental, nas áreas da pesquisa, formação de recursos humanos e promoção, não ultrapassa algumas centenas de milhares de dólares por ano. No entanto, em Medicina Tecnológica são investidos muitos bilhões de dólares para os mesmos fins.

Portanto, compete aos gestores públicos – e aos cidadãos que almejam por justiça social – se posicionarem a favor de medidas que estabeleçam como prioritário o investimento nas Medicinas Naturais, para que estas possam alcançar o nível de desenvolvimento necessário para suprir, juntamente com as demais formas de medicinas e práticas de saúde, as necessidades dos países e do mundo.

Será ainda possível conceber, como conduta em favor da humanidade, comportamentos que contrariam a liberdade de escolha das populações? É evidente, para todo o mundo que uma das causas da violência contemporânea é a justa revolta contra a progressiva ampliação do fosso social e da exclusão de direitos básicos que separam populações de uma mesma nação e de nações no mundo.

23 janeiro, 2008

Terapia Biográfica em Grupo

Posted in biográfico, psicoterapia, terapia biográfica, terapia de grupo às 5:03 pm por Marcelo Guerra

psyche-cerberus.jpg

Psicoterapia em Grupo

Estão sendo formados novos grupos de Psicoterapia para início em fevereiro de 2008, e terão no mínimo 3 e no máximo 6 participantes. Inscreva-se logo! Marque sua entrevista para conhecer melhor o programa pelo telefone(22) 8141-8709.

Compartilhando Histórias de Vida

Este grupo é voltado para pessoas da terceira idade, com reuniões às terças-feiras, quinzenalmente, para trocar experiências de vida, tudo temperado com muita arte, como pintura, modelagem em argila, desenho, poesia… Início em fevereiro. Inscreva-se já pelo telefone (22)8141-8709.

Para maiores informações, visite o site da Terapia Biográfica e conheça o blog com mais informações.

18 janeiro, 2008

Vacina contra febre amarela tem contra-indicações

Posted in doença, vacina tagged às 12:04 pm por Marcelo Guerra

A vacina contra a febre amarela não é indicada para mulheres gestantes, bebês com menos de 6 meses de vida, pessoas com alergia grave ao ovo e pessoas com o sistema imunológico comprometido. Nestes casos, as pessoas devem se proteger da doença de outras formas.

De acordo com o infectologista Evandro Baldacci, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo, as dificuldades são resultado do método de fabricação da vacina. O vírus vivo da febre amarela é cultivado em ovos embrionados de galinha. “Além de provocar a reação imunológica ao vírus, a vacina pode conter resíduos de proteínas do ovo”, afirma o médico.

As reações alérgicas simples, como dificuldades digestivas e manchas na pele, no entanto, não são proibitivas. “Quando a alergia a alguma substância da vacina é comprovada, os riscos da reação e da pessoa contrair a doença são avaliados caso a caso”, afirma Baldacci.

“Se o sistema imunológico não estiver pronto para reagir ao vírus e proteger a pessoa da doença, não indicamos a vacina”, afirma Gustavo Johanson, imunologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Os fetos, os bebês com menos de 6 meses, pessoas com imunodeficiências resultante de doenças (Aids e neoplasias) ou de terapêutica (uso de corticóides, quimioterapia, radioterapia) estão nessa situação, explica o médico.

Johanson especifica que existem exames para avaliar objetivamente o sistema imunológico. “Se a contagem de linfócitos CD4 for baixa, não fazemos a vacinação”, completa.

Vacinação indevida

Segundo Johanson, os riscos de haver uma vacinação indevida são bem menores hoje em dia. “Os postos de vacinação realizam uma triagem que avalia as possíveis situações de contra-indicação”, afirma o médico.

Muitas pessoas têm procurado os postos de vacinação para se proteger contra a febre amarela. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirma que o país não vive uma epidemia da doença, e, portanto, a vacinação é indicada apenas para pessoas que vivem ou viajam para áreas florestais, onde vive o mosquito transmissor da doença.

O vírus da febre amarela circula nas regiões Norte e Centro Oeste, em Minas Gerais e Maranhão. Também são consideradas áreas de transição e risco potencial o oeste do Piauí, oeste de São Paulo, oeste do Paraná, oeste de Santa Catarina, sul da Bahia e sul do Espírito Santo.

Outras proteções

“A melhor forma para uma pessoa sem vacina evitar a doença é ficar longe da regiões endêmicas do mosquito”, defende Baldacci.

Quem não pode tomar a vacina deve recorrer a outros métodos de proteção, segundo os especialistas. Johanson recomenda repelente e o mínimo possível de exposição do corpo.

Para viagens internacionais que exigem a vacinação contra febre amarela, a Anvisa lembra que é necessário o CIV (Certificado Internacional de Vacinação), conhecido como guia amarela. O documento pode ser retirado em postos da agência, que também oferecem a imunização. A vacina pode ser tomada em qualquer posto e a guia, retirada com a carteira comum de vacinação.

Quem não pode tomá-la, segundo a Anvisa, deve apresentar, nos postos da agência, um atestado médico comprovando a impossibilidade da imunização. O viajante recebe, então, um certificado de isenção da vacina, que está previsto no regulamento sanitário internacional.

14 janeiro, 2008

Falso homeopata é preso em Uberaba/MG

Posted in homeopatia, medicina às 2:28 pm por Marcelo Guerra

images.jpg

Numa ação coordenada pelo promotor de Justiça Carlos Varela, a Polícia Civil prendeu na noite de ontem o falso médico Leandro Conti Ribeiro, que estaria atendendo num consultório montado na rua Segismundo Mendes, 105, em pleno centro da cidade. Num trabalho de investigação da equipe da Delegacia de Combate ao Crime Organizado, o delegado Edson Moraes deu voz de prisão em flagrante ao estelionatário quando fazia consulta de pacientes, inclusive prescrevendo medicamentos homeopáticos, conforme informação prestada ao Jornal da Manhã pelo delegado Edson Morais. O representante do Ministério Público informou que a atuação de Leandro Ribeiro passou a ser investigada a partir de denúncias apresentadas àquela Promotoria. No trabalho de investigação, um policial teria tentado marcar uma consulta, sendo informado que teria de pagar R$ 400. Mas um “paciente” que acabou arrolado como testemunha teria declarado que pagou R$ 180. Conforme o delegado que presidiu a investigação, também foram localizados receituários em farmácias, prescritos pelo homem preso ontem. Outra providência da polícia foi consultar junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), constatando que Leandro Conti não possui registro profissional para exercício da profissão de médico. Após receber voz de prisão, ele foi levado à delegacia de polícia, em ocorrência atendida pelo delegado Hércules Cardoso, que até o fechamento da edição ainda não tinha ratificado o flagrante. O promotor Carlos Valera fez questão de acompanhar toda movimentação da polícia, adiantando que o falso médico deve responder pelos crimes de propaganda enganosa e exercício ilegal de profissão e até mesmo por estelionato.

Na delegacia de polícia, o advogado Washington Luís Gomes da Silva atuou na defesa do suspeito, onde também foi procurado pela reportagem. O profissional declarou que seu cliente nunca se apresentou como médico, mas sim como terapeuta, devidamente legalizado. Também negou que o mesmo emita receituário de medicamento alopático, indicando apenas produtos da homeopatia. Demonstrando segurança, o mesmo advogado revelou ter havido outras ações contra seu cliente, a partir de 2003, garantindo que conseguiu o arquivamento de todas elas, sem que chegassem à ação penal. Por sua vez, o promotor Valera entende que só o profissional médico pode receitar medicamento, seja alopático ou homeopático, como declarou ao JM.

Fonte: http://www.jmonline.com.br/?canais,1,08,189

Falso homeopata é preso em Uberaba/MG

Posted in homeopatia, medicina às 1:42 pm por Marcelo Guerra

images.jpg

Numa ação coordenada pelo promotor de Justiça Carlos Varela, a Polícia Civil prendeu na noite de ontem o falso médico Leandro Conti Ribeiro, que estaria atendendo num consultório montado na rua Segismundo Mendes, 105, em pleno centro da cidade. Num trabalho de investigação da equipe da Delegacia de Combate ao Crime Organizado, o delegado Edson Moraes deu voz de prisão em flagrante ao estelionatário quando fazia consulta de pacientes, inclusive prescrevendo medicamentos homeopáticos, conforme informação prestada ao Jornal da Manhã pelo delegado Edson Morais. O representante do Ministério Público informou que a atuação de Leandro Ribeiro passou a ser investigada a partir de denúncias apresentadas àquela Promotoria. No trabalho de investigação, um policial teria tentado marcar uma consulta, sendo informado que teria de pagar R$ 400. Mas um “paciente” que acabou arrolado como testemunha teria declarado que pagou R$ 180. Conforme o delegado que presidiu a investigação, também foram localizados receituários em farmácias, prescritos pelo homem preso ontem. Outra providência da polícia foi consultar junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), constatando que Leandro Conti não possui registro profissional para exercício da profissão de médico. Após receber voz de prisão, ele foi levado à delegacia de polícia, em ocorrência atendida pelo delegado Hércules Cardoso, que até o fechamento da edição ainda não tinha ratificado o flagrante. O promotor Carlos Valera fez questão de acompanhar toda movimentação da polícia, adiantando que o falso médico deve responder pelos crimes de propaganda enganosa e exercício ilegal de profissão e até mesmo por estelionato.

Na delegacia de polícia, o advogado Washington Luís Gomes da Silva atuou na defesa do suspeito, onde também foi procurado pela reportagem. O profissional declarou que seu cliente nunca se apresentou como médico, mas sim como terapeuta, devidamente legalizado. Também negou que o mesmo emita receituário de medicamento alopático, indicando apenas produtos da homeopatia. Demonstrando segurança, o mesmo advogado revelou ter havido outras ações contra seu cliente, a partir de 2003, garantindo que conseguiu o arquivamento de todas elas, sem que chegassem à ação penal. Por sua vez, o promotor Valera entende que só o profissional médico pode receitar medicamento, seja alopático ou homeopático, como declarou ao JM.

Fonte: http://www.jmonline.com.br/?canais,1,08,189

11 janeiro, 2008

Planos de saúde deverão ampliar cobertura em abril

Posted in saúde tagged às 9:01 am por Marcelo Guerra

>> Os planos de saúde vão chiar muito, porque eles querem receber do cliente, mas pagar pelos serviços só com muito sacrifício…

Os planos de saúde deverão aumentar o número de serviços de suas coberturas a partir de abril deste ano. As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União nesta quinta-feira pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Dentre os novos serviços que os beneficiários terão direito, duas áreas tiveram atenção especial – métodos anticonceptivos e saúde da mulher. Em relação ao primeiro, os planos serão obrigados a cobrir as operações de vasectomia e de laqueadura de trompas, além de bancar o fornecimento e a colocação de dispositivo intra-uterino (DIU).

Na área de saúde da mulher, serão disponibilizados o exame de mamografia digital – como um reforço no combate ao câncer de mama — e a mamotomia, procedimento indicado para a biópsia de nódulos mamários menores do que dois centímetros e com suspeitas de serem malignos. Outra novidade é a inclusão de duas regras na prática do parto – a possibilidade de ele ser realizado por uma enfermeira obstétrica e a presença de um acompanhante durante toda a estada da mulher no hospital. Segundo pesquisas médicas, estas ações costumam reduzir o número de cesarianas.

O novo Rol de Procedimentos – como é chamada a lista que define os serviços que os planos devem cobrir – ainda inclui o tratamento para obesidade mórbida, exames de DNA para tratamento de doenças genéticas e videolaparoscopia. Os clientes também terão acesso a doze sessões anuais com um psicólogo e seis sessões anuais com nutricionistas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. As medidas tomadas pela ANS prevêem beneficiar em torno de 42 milhões de brasileiros.

As mudanças valem para todos os planos individuais ou de grupos firmados a partir de 1999 – e a cobertura dos novos procedimentos será correspondente ao tipo de plano contratado.

O valor da mensalidade de quem tem um plano não poderá ser aumentado por causa da mudança. Mas a ANS informou que não pode impedir que as empresas elevem os preços de contratos novos.

10 janeiro, 2008

Romã, a Fruta do Amor e da Saúde

Posted in frutas às 12:30 pm por Marcelo Guerra

roma_frutos.jpg

Os gregos antigos faziam oferendas à deusa Afrodite, a deusa do amor, com romãs, porque eles acreditavam que a romã era a fruta que alimentava o amor. Outros consideram a romã a fruta da sorte e comem romãs na passagem de ano e guardam algumas sementes para ter sorte o ano inteiro.  Além de sorte e amor, a romã é a fruta da saúde, tantos são seus efeitos benéficos.

Seus princípios ativos são: manita, ácido gálico, pelieterina, isopelieterina, grenadina, puricina e tanino. A romã é rica em vitamina A, que ajuda a manter a pele bonita e saudável e ajuda a visão. Também é rica em vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6), que auxiliam a circulação, aumentam a resistência às infecções, facilitam a eliminação de líquidos, previnem o estresse. Contém também pequenas frações de ferro e cálcio.

Auxilia nos seguintes problemas de saúde:

  • Diarréia e cólicas: preparar um chá com a casca da fruta, fervendo por 10 minutos uma quantidade de 2 colheres de sopa em 1 litro de água. Deixar esfriar e coar. Pode adoçar com mel ou açúcar. Tomar 1 xícara 4 vezes ao dia.
  • Dor de garganta ou inflamações na boca: esta é a indicação mais famosa! Melhora as inflamações de garganta e as aftas bucais. O ideal para esta finalidade seria um chá com as flores da romãzeira, mas são difíceis de serem encontradas, e as folhas também servem. Ferver 1 colher de sopa cheia de folhas e/ou flores da roãzeira em 1/2 litro d’água. Coar, deixar esfriar. Gargarejar várias vezes ao dia. Nas farmácias de homeopatia já existem prontos sprays de romã, que têm a mesma função.
  • Furúnculos e abscessos: usar as folhas amassadas em um cataplasma quente, mas NÃO fervendo, e colocar sobre as lesões que estejam FECHADAS.
  • Solitária: a solitária é uma doença causada por vermes, que é contraída ao comer carne de porco ou de boi cruas ou mal cozidas. Ela prende-se à parede do intestino e alimenta-se do sangue da pessoa e dos alimentos que ela ingeriu, o que vai causando uma fraqueza enorme. Este chá de romã é muito eficaz para expelir a solitária, e é preparado com a raiz. Ferver 4 colheres de sopa de raspas da casca da raiz da romãzeira em 1 litro de água, em fogo baixo, por 30 minutos. Deixar amornar, coar e tomar 1 xícara de 2 em 2 horas, num total de 3 xícaras.
  • Varizes: a romã aumenta a resistência das paredes das veias e pequenos vasos, prevenindo as varizes. Prepare o chá com a casca igual como está descrito acima e tome 2 vezes ao dia.

Novas regras da Anvisa sobre venda de remédios para emagrecer já estão valendo

Posted in drogas, obesidade às 11:49 am por Marcelo Guerra

veneno_small.jpg

De O Globo

RIO – Têka perdeu os movimentos do corpo e não fala há um ano e oito meses. Ela teve um derrame quatro meses depois que começou a tomar um remédio para emagrecer, por conta própria. Os brasileiros são campeões mundiais no consumo de inibidores de apetite. Para reverter esse quadro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aumentou o controle sobre a venda desses medicamentos. As novas regras já estão em vigor.

Uma das medidas limita a quantidade do remédio que o médico pode prescrever em cada receita. Antes, era permitido um estoque para até dois meses; agora, o paciente só poderá comprar o necessário para um mês de tratamento.

O presidente da Anvisa, Dirceu Raposo, diz que essa nova restrição vai ajudar também a combater um tipo de venda ilegal.

– A prescrição de uma receita de três caixas muitas vezes levava o paciente, pelo custo do tratamento, a adquirir apenas uma caixa. Assim, a receita autorizava a farmácia a ficar com as duas caixas que não foram comercializadas. Isso poderia levar à comercialização por um mercado paralelo – explica.

A resolução determina ainda as doses máximas de cada substância que o paciente pode tomar e proíbe o uso de inibidores associado com laxantes, diuréticos, remédios para ansiedade ou depressão.

– Se o paciente procurar um médico e ele orientar mudança de vida, atividade física e nutrição, faça; se o paciente sair com uma receita com mais de um medicamento, desconfie – ensina Neuton Dornelas Gomes, presidente regional da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

Romã, a Fruta do Amor e da Saúde

Posted in frutas às 11:32 am por Marcelo Guerra

roma_frutos.jpg

Os gregos antigos faziam oferendas à deusa Afrodite, a deusa do amor, com romãs, porque eles acreditavam que a romã era a fruta que alimentava o amor. Outros consideram a romã a fruta da sorte e comem romãs na passagem de ano e guardam algumas sementes para ter sorte o ano inteiro.  Além de sorte e amor, a romã é a fruta da saúde, tantos são seus efeitos benéficos.

Seus princípios ativos são: manita, ácido gálico, pelieterina, isopelieterina, grenadina, puricina e tanino. A romã é rica em vitamina A, que ajuda a manter a pele bonita e saudável e ajuda a visão. Também é rica em vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6), que auxiliam a circulação, aumentam a resistência às infecções, facilitam a eliminação de líquidos, previnem o estresse. Contém também pequenas frações de ferro e cálcio.

Auxilia nos seguintes problemas de saúde:

  • Diarréia e cólicas: preparar um chá com a casca da fruta, fervendo por 10 minutos uma quantidade de 2 colheres de sopa em 1 litro de água. Deixar esfriar e coar. Pode adoçar com mel ou açúcar. Tomar 1 xícara 4 vezes ao dia.
  • Dor de garganta ou inflamações na boca: esta é a indicação mais famosa! Melhora as inflamações de garganta e as aftas bucais. O ideal para esta finalidade seria um chá com as flores da romãzeira, mas são difíceis de serem encontradas, e as folhas também servem. Ferver 1 colher de sopa cheia de folhas e/ou flores da roãzeira em 1/2 litro d’água. Coar, deixar esfriar. Gargarejar várias vezes ao dia. Nas farmácias de homeopatia já existem prontos sprays de romã, que têm a mesma função.
  • Furúnculos e abscessos: usar as folhas amassadas em um cataplasma quente, mas NÃO fervendo, e colocar sobre as lesões que estejam FECHADAS.
  • Solitária: a solitária é uma doença causada por vermes, que é contraída ao comer carne de porco ou de boi cruas ou mal cozidas. Ela prende-se à parede do intestino e alimenta-se do sangue da pessoa e dos alimentos que ela ingeriu, o que vai causando uma fraqueza enorme. Este chá de romã é muito eficaz para expelir a solitária, e é preparado com a raiz. Ferver 4 colheres de sopa de raspas da casca da raiz da romãzeira em 1 litro de água, em fogo baixo, por 30 minutos. Deixar amornar, coar e tomar 1 xícara de 2 em 2 horas, num total de 3 xícaras.
  • Varizes: a romã aumenta a resistência das paredes das veias e pequenos vasos, prevenindo as varizes. Prepare o chá com a casca igual como está descrito acima e tome 2 vezes ao dia.

Próxima página