29 setembro, 2008

Vivência Biográfica para Casais em Juiz de Fora – Falta só 1 mês!!!

Posted in saúde às 7:50 pm por Marcelo Guerra

1+1 é Sempre + que 2

Esta vivência é para casais que estejam passando (ou tenham passado) por uma crise em seu relacionamento, ou para aqueles casais que buscam uma melhor compreensão de seus processos. Realizada em regime de imersão numa gostosa pousada, com momentos de arte e reflexão individual e em grupo.
As vagas são limitadas!
Mais informações no site: http://casais.terapiabiografica.com.br/

18 setembro, 2008

Panelas ideais

Posted in alimentação tagged , às 3:12 pm por Marcelo Guerra

Depois que o leite materno deixa de ser a principal fonte de alimento, as panelas passam a fazer parte da vida de qualquer mortal. Mesmo sendo objeto indispensável no preparo de alimentos, ele não recebe tratamento à altura de sua importância. Tirando quem é da área, como cozinheiros, gourmets e nutricionistas, poucos se preocupam. Mas o cuidado deveria chegar a todos. Existem componentes nas panelas que fazem mal à saúde e podem passar para o alimento na hora do preparo.

”Nós, consumidores, estamos expostos a vários tipos de contaminação ambiental, que inclui água, alimentos e também panelas. Os efeitos negativos provêm de quase todos os materiais”, adverte Jaime Amaya-Farfan, bioquímico e cientista de alimento da Universidade de Campinas (Unicamp). Segundo ele, a maioria dos materiais são considerados não-tóxicos e, a curto prazo, não trazem dano à saúde. ”O problema é que quando chega a produzir efeito a pessoa não sabe de onde veio”, explica.

A nutricionista Késia Diego Quintaes, da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, resolveu desvendar a relação das panelas com a saúde. O resultado da pesquisa estará no livro Por Dentro das Panelas, com lançamento previsto para o ano que vem. Os estudos dela começaram com uma tese de mestrado sobre panelas de pedra-sabão. Agora, ela faz doutorado para relacionar a contribuição nutricional dos utensílios de ferro e de pedra-sabão com a saúde e a qualidade das panelas de inox nacionais.

Na hora de escolher a panela é preciso observar três qualidades: a saúde, a praticidade e a funcionalidade. ”Deve-se levar em consideração se as pessoas que irão consumir os alimentos preparados nesses utensílios têm carências nutricionais, alergias ou outras patologias”, ensina Késia.

As panelas de ferro, por exemplo, são indicadas para famílias com carência de ferro. Esse tipo de panela deve ser reservada para o preparo de ensopados, refogados e molhos. No caso de frituras, seu uso é desaconselhável, por favorecer a deterioração do óleo.

Pessoas com insuficiência renal crônica devem evitar panelas de alumínio. As de aço inox devem ser evitadas por pessoas alérgicas ou que tenham sensibilidade ao níquel. Segundo Késia, utensílios de cobre sem revestimento devem ser evitados sempre. ”Jamais usar utensílios fabricados com propósito decorativo no preparo e estocagem de alimentos”, adverte.

A chefe de cozinha do Palácio do Planalto, Roberta Sudbrak, acredita que para escolher uma panela é preciso levar em consideração a saúde, mas também a aparência, a durabilidade e a praticidade. ”A panela de inox reúne todas essas qualidades”, diz.

Em casa, as preferidas de Roberta são as de pedra-sabão. ”Elas retêm muito calor e deixam os alimentos com sabor de comida caseira”, ensina. Segundo ela, o ideal é usar a mesma panela para o preparo exclusivo de feijão, outra para arroz e outra para ensopado. ”Porque quanto mais a panela é usada, mais ela absorve o sabor que fica impregnado na parede.”

Além de ter cuidado na hora de comprar, também é preciso saber utilizar e manusear as panelas. O inimigo número um da saúde são esponjas de aço – popularmente conhecidas pela marca Bom Bril. O atrito da esponja na panela aumenta as chances de materiais como alumínio passarem para os alimentos. O ideal é deixar as panelas de molho ou usar água quente.

Panela esquecida no fogo é outro grande perigo. O alumínio e o teflon, por exemplo, evaporam. ”Se a pessoa estiver perto da panela pode absorver o vapor do alumínio, que vai direto para o pulmão”, explica Amaya-Farfan.
ESCOLHA A PANELA CERTA
COBRE

A grande vantagem do cobre é ser um metal mais resistente à corrosão. Na culinária, conquista pela beleza e transmissão rápida de calor de forma homogênea. ”Mas o cobre migra para qualquer alimento que entre em contato, especialmente os mais ácidos”, explica a nutricionista Késia Quintaes. Segundo ela, pequenas quantidades deste metal podem produzir náuseas, vômitos e diarréia. Já a ingestão contínua de quantidades maiores de cobre pode causar dano renal, alterações osteoarticulares, dores nas juntas e até lesões cerebrais, demonstradas em tomografia computadorizada. Por isso, os utensílios culinários devem ter a a superfície interna revestida com politetrafluoretileno (PTFE), titânio ou aço inoxidável.

ALUMÍNIO

As panelas de alumínio são as mais comuns e as mais baratas. Mas também são as que causam mais polêmica. Há três décadas, pesquisadores levantaram a suspeita de que a ingestão do alumínio estaria relacionada com a incidência dos males de Alzheimer e de Parkinson. Até hoje, o material continua em estudo. ”Entretanto, há mais de 50 anos foi verificada a migração do alumínio dos utensílios culinários para alimentos ácidos ou alcalinos”, diz Késia. Segundo ela, ficou comprovado que átomos de alumínio podem desencadear diferentes processos metabólicos associado à doenças do sistema esquelético, neurológico e hematológico (do sangue). Pesquisas mostram que a migração do alumínio é maior em panelas de pressão do que em panelas normais ou em fôrmas de bolo. Na limpeza é indicado o uso de bucha macia ao invés de esponja de aço. ”Quando o material é polido, há remoção da camada de óxido de alumínio, que dificultava a passagem de alumínio para a comida”, explica Jaime Amaya-Farfan, bioquímico e cientista de alimento da Universidade de Campinas (Unicamp).

INOX

É a mais usada na cozinha profissional. ”Por ter fundo triplo, atinge altas temperaturas mais rapidamente, além de ser uma panela resistente e de aparência bonita”, explica Roberta Sudbrak, chefe de cozinha do Palácio do Planalto. O aço inoxidável, conhecido popularmente como inox, é composto por ferro, cromo e níquel. Demora a esquentar, mas também a esfriar. No Brasil não há dados que comprovem a transferência dos componentes do inox para a comida. O aconselhável é não escovar a panela com esponja de aço. No polimento forma-se uma camada protetora de óxido que ajuda a imperdir que os metais passem para os alimentos. ”O níquel em pequenas quantidades pode até ser útil ao organismo, mas o excesso tende a afetar o sistema nervoso”, explica Amaya-Farfan.

FERRO

É ideal para grelhados de filé e peito de frango e também para a saúde. Os panelões de ferro, de cor escura e muito pesados, são bastante tradicionais em Minas Gerais. O uso regular destes panelões foi relacionado com a prevenção e ao tratamento da anemia. ”Muito antes que a ciência pudesse comprovar a eficácia deste procedimento”, afirma Késia. O uso da panela é também indicado para vegetarianos, mulheres em idade fértil e crianças.

VIDRO

As panelas de vidro são as únicas que não transferem qualquer resíduo para a comida. O material é obtido por um processo de congelamento de líquidos superaquecidos. O maior atrativo do vidro é a beleza e a transparência que permite ver o processo de elaboração dos alimentos. A facilidade da limpeza é outro ponto positivo. Mas o preço e fragilidade do material pesam na escolha.
Para Roberta, a panela é pouco prática, deixa a comida com gosto artificial e não dá um dourado bonito na fritura de carnes. ”Além disso queima a mão. Também não é possível ter controle da comida porque ela retém calor de forma esquisita – de baixo para cima”, reclama.

CERÂMICAS

As panelas de cerâmica, principalmente as de barro com superfície marrom brilhante, devem ter selo de qualidade que garanta que não são usados compostos à base de chumbo. É comum encontrar em países pouco desenvolvidos produtos cerâmicos elaborados com óxido de chumbo na vitrificação. O chumbo é facilmente dissolvido no alimento, especialmente os ácidos. Saladas, frutas ácidas ou fermentados em contato com esse material podem ficar contaminados com componentes pesados como chumbo, mercúrio e cádmio. A intoxicação por cádmio traz problemas respiratórios, bronquite e hipertensão. O organismo incorpora o chumbo que é altamente tóxico, especialmente em crianças. ”O chumbo se deposita no osso em grandes quantidades como se fosse cálcio, o que produz um envenenamento generalizado”, explica Amaya-Farfan. Os danos são diminuição da capacidade mental. ”A criança se torna incapaz de compreender as matérias na escola. Também não consegue dormir à noite porque escuta barulho no intestino. Nesse caso é necessária intervenção médica”, diz. Nos adultos o chumbo provoca anemia. Os sintomas aparecem em crianças, após um ano de uso da panela; em adultos, quatro anos. O ideal são panelas de barro ou de cerâmicas ofuscadas.

TEFLON

O composto antiaderente atrai cozinheiros pela praticidade na limpeza e por ser dispensável o uso de gordura. A descoberta de um revestimento antiaderente em 1938 chegou às cozinhas americanas na década de 60 e provocou uma revolução de conceito de panela prática. Atualmente, as panelas mais modernas são denominadas de teflon II por serem revestidas com primer (substância usada para ligar o teflon ao alumínio). O novo revestimento impede que o material passe para o alimento quando o teflon descasca. A maior preocupação com a panela é ecológica. Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, descobriram que o teflon se corrompe quando esquentado a temperaturas de 200 a 500 graus centígrados. ”O que pode acontecer com uma panela esquecida no fogo”, explica Amaya-Farfan. A evaporação do teflon origina gases CFC, responsáveis pela destruição da camada de ozônio.

ESMALTADA

As panelas esmaltadas atraem pela beleza, mas podem fazer tão mal quanto às de cerâmica vitrificada. ”O esmalte usado pode conter elementos tóxicos como o chumbo e os decalques na superfície interna, os quais podem conter cádmio ”, adverte Késia. É desaconselhável o uso de utensílios antigos (fabricados antes de 1980) tanto esmaltados quanto os de cerâmica. A pesquisadora também diz que é preciso ter cuidado com utensílios pintados à mão, que vão desde colheres, facas, recipientes culinários, entre outros. Algumas tintas são à base de chumbo, que pode ser transferido para o alimento. É desaconselhável o uso de utensílios antigos, de antes de 1980 – tanto esmaltados quanto de cerâmica.

PEDRA-SABÃO

A natureza antiaderente e a capacidade de reter calor por muito tempo são as características mais atrativas. Segundo Késia, esse utensílio libera quantidades expressivas de elementos nutricionalmente importantes como cálcio, magnésio, ferro e manganês.A panela é comprada ”crua”, por isso a cor dela é clara. É um utensílio que libera quantidades expressivas de elementos nutricionalmente importantes, como cálcio, magnésio, ferro e manganês.

(Correio Braziliense)

17 setembro, 2008

Germinando Grãos

Posted in alimentação tagged , às 12:28 pm por Marcelo Guerra

<!– @page { size: 21cm 29.7cm; margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } –>

No mundo inteiro, a alimentação viva vem sendo resgatada e servindo como eficaz ferramenta para recuperação e promoção da saúde. No passado, o alimento não cozido era o principal nas comunidades cristãs-essênias e muitos outros povos o utilizaram.

Hoje é possível desenvolvermos em casa essa cultura que em pouco tempo mostrará seus resultados positivos principalmente na vida de nossos filhos. A produção caseira de brotos e grãos germinados, pelo fornecimento ostensivo de energia vital e grande quantidade de nutrientes essenciais, é tão importante para famílias e comunidades como tomar água, dormir e respirar.

É possível produzir brotos em casa e germinar uma grande quantidade de grãos como por exemplo os de feijões, feijão azuki, lentilha, ervilha, alfafa, trevo e rabanete. Para a produção é necessária uma pequena estrutura composta de peneira côncava, bacia média, caixas plásticas quadradas medindo, no máximo, 5cm de altura, aspersor para água e terra preta orgânica.

Comecemos, entretanto, distinguindo didaticamente a diferença entre brotos e grãos germinados. Broto é o estágio avançado de germinação inicial da semente. Normalmente os brotos têm entre 8cm. e 10cm. de altura e apresentam folhas definidas. O grão germinado, como já disse, é o momento inicial quando apenas uma pequena haste aparece.

Para iniciarmos o preparo caseiro de brotos ou grãos germinados, as sementes devem ficar de molho durante 24 horas. Costumo deixá-las na pia da cozinha, dentro da bacia, cobertas com um pano limpo para evitar eventual invasão de insetos. Após esse período, você deve lavar as sementes utilizando a peneira que deve ser côncava semelhante a uma concha. Então, é só continuar lavando (irrigando sua micro horta!) diariamente sem necessidade de tirar os grãos da peneira, não esquecendo de utilizar um pano escuro para evitar insetos e imitar o escurinho da terra.

Entre quatro e sete dias a maioria das sementes germina e sua plantação caseira chega ao período de colheita. Veja as vantagens dessa técnica: Rapidez no preparo, baixo custo, dispensa agrotóxicos e fertilizantes, aproveitamento de pequenos espaços domésticos, possibilidade de grande variação de culturas e fornecimento de altas doses de energia vital, ou seja, vida.

Além disso os brotos e grãos germinados são as fases mais ricas em nutrientes no desenvolvimento vegetal. Eles são facilmente digeridos e assimilados e correspondem em suas características fisiológicas a um processo pré-digestivo pelo qual as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos complexos em açúcares simples e as gorduras em ácidos graxos. Há também o aumento da presença de minerais, enzimas, fitormônios e antibióticos naturais.

Três germinações são as preferidas pela grande facilidade, rapidez e variedade de derivados. São as sementes de trigo, girassol e alfafa. As duas primeiras também podem ser cultivadas na terra, em pequenas caixas, o terceiro, preferencialmente na água. .

Germinação da cevada

Você pode germinar a cevada utilizando todas as técnicas da germinação do trigo. Porém, por conter menor quantidade de glúten, ela não tem boa liga para panifícios, sendo necessário nesse caso, o acréscimo de farinha de trigo, mas é possível preparar o leite e seu capim também fornece um delicioso suco de clorofila.

É com cevada germinada, seca e moída que se prepara a farinha de malte, tônico do estômago e agente eficaz da nutrição que contém vitamina B12 (anti-anêmica). Todas as pessoas que digerem mal os amidos (massa, batata inglesa, farinha de cereais etc.), a farinha de malte é recomendada na proporção de uma colher de sopa acrescida aos alimentos durante o cozimento. Eventualmente pode-se misturar farinha de malte com nossos pratos preferidos. É também possível utilizar o grão da cevada cozido como o arroz integral. Convém evitar cevada perolada, muito polida.

Germinação do girassol

Para germinar o girassol utilize o mesmo método do trigo, inclusive para fazer o leite que é muito saboroso, desde que as cascas das sementes sejam retiradas antes de liquidificar. A diferença, porém, é que o capim do trigo, devido a grande quantidade de celulose, não pode ser consumido diretamente, enquanto o broto de girassol plantado na terra é uma salada excepcional para qualquer ocasião. Você colhe o broto de girassol em 5 ou 6 dias e mistura-o às verduras e legumes crus de sua preferência. Não esqueça de lavar minuciosamente no caso de colher com a raiz. Em meus plantios, sempre corto com tesoura e deixo a raiz na terra.

Germinação da alfafa

O grão germinado de alfafa é um dos mais nutritivos. Além do grande potencial energético vital, comum a sementes no início da germinação, é rico em minerais como magnésio, fósforo, alumínio, cloro, silício, sódio e potássio na proporção adequada para construção e fortalecimento de ossos e dentes, tonificação da musculatura, regularização do ritmo cardíaco e aumento de leite materno. As quantidades das vitaminas A, C, E e K também são altas, o que muito ajuda na conquista de uma vida saudável e um organismo equilibrado.

A alfafa também pode ser utilizada tanto para produção de grãos germinados na água, como para brotos na terra. Os grãos germinados da alfafa, tenros e deliciosos, servem como salada, recheio de sanduíches e complementos de saladas mistas. Os brotos, mais firmes e com folhas desenvolvidas, servem para produção do suco verde de alfafa, uma das melhores fontes de clorofila que pode ser associada opcionalmente ao capim de trigo, à couve, hortelã e outras folhas verdes. Leia abaixo o parágrafo sobre as vantagens do suco de alfafa.

Outros brotos e grãos germinados

Além dos brotos e grãos germinados, é possível produzirmos muitos outros dentro da mesma lógica. Apenas os produzidos a partir de feijões, principalmente do feijão preto, sugiro que você consuma apenas no início da germinação. A experiência demonstrou que eles não são interessantes para consumo em folhas por conterem toxinas. O grão geminado de feijão também serve para enriquecimento de sopas e outros pratos.

Onde encontrar verduras e sementes orgânicas

Em sua cidade você sempre deve procurar produtores orgânicos cujo foco é a produção para alimentação humana. Além de vegetais e hortaliças de qualidade eles podem lhe fornecer as sementes e a terra para sua produção caseira. Também as feiras orgânicas e lojas de produtos naturais, além de alguns supermercados, oferecem hortaliças e sementes puras.

Tenha cuidado com verduras hidropônicas produzidas em escala, apesar de a maioria não utilizar venenos, é necessário o acréscimo de certos minerais em grande quantidade à água, tornando a verdura desequilibrada e geradora de doenças.


Germinando o trigo.

Após 24 horas de molho na água, a semente do trigo já demonstra seu germe. A planta, em seu estágio inicial, concentra mais vitaminas e sais minerais do que as folhas adultas. A molécula das plantas, através da fotossíntese (que na presença da luz solar absorve gás carbônico e o transforma em oxigênio), é também responsável por benefícios mais diretos ao organismo humano. Sempre prefira sementes de origem orgânica, para potencializar o processo. Então é só distribuir as sementinhas germinadas sobre dois centímetros de terra preta em uma caixa plástica. Caso queira, você pode fazer pequenos furos no fundo dessa caixa, utilizando um prego quente, para que o excesso de água da irrigação escoe. Caso contrário, utilizando apenas o aspersor de água, não é necessário furar, mas é preciso ter cuidado para não deixar a terra muito molhada, o que pode gerar fungos e até matar seu plantio.

Ao espalhar o trigo sobre a terra, cubra totalmente o espaço, sem deixar espaço entre os grãos, de forma a não enxergar a área de plantio. A experiência mostra que os grãos de trigo ou outros, cobertos pela terra, demoram mais para germinar. Então cubra inicialmente sua micro horta com um pano escuro, já que as sementes necessitam de ambiente sem luminosidade para o devido desenvolvimento.

O tempo de colheita, dependendo de clima e região é de aproximadamente sete dias, ou seja, quando o capim do trigo estiver medindo entre 8 e 10 cm. Em locais de clima seco e quente, esse pode levar até dez dias. O trigo germinado é usado em curas de três semanas, cada dois ou três meses, mesmo na pequena proporção de três colheres de chá por dia nos alimentos ou fora das refeições.

Resumindo a germinação do trigo:

Deixe o de grão de trigo seco de molho na água durante 24 horas. Após, escorra a água e deixe os grãos em uma peneira.
Molhe a peneira várias vezes ao dia com aspersor para manter a umidade. Quando despontar as primeiras raízes, esparrame os grãos sobre um recipiente com terra preta orgânica, sem necessidade de espaço entre eles.

Cubra o recipiente com um pano escuro.

Dentro de cinco a sete dias, as folhas alcançam a altura de 8 a 10cm. É o momento de cortar o broto e preparar o suco.


Suco verde com capim de trigo

Nesse estágio o capim de trigo já está com altura em torno de 10 cm, pronto para ser colhido e imediatamente (sim, imediatamente para não perder a energia vital) levado ao liquidificador ou centrífuga (mais indicada pelos especialistas já que elimina mais fibras, facilitando a absorção e a digestão) para preparo do suco de clorofila, também chamado de “suco verde”, “sangue vegetal” ou “luz do sol líquida”.

O ideal seria ingerirmos o suco puro diretamente extraído do capim do trigo em dose diária de 20 ml (o que corresponde à ingestão de 700g de vegetais verdes diversos!), mas para driblar o sabor não muito comum, ele pode ser preparado com abacaxi, limão, goiaba, maracujá, maçã, laranja ou conforme sua preferência.

Utilize sempre uma mão cheia de capim para cada 500 ml de água, adoçando com melado de cana, açúcar mascavo ou stévia natural . É de suma importância que o suco verde seja ingerido imediatamente após o preparo. Ao contrário ele oxida, amarga e torna-se impróprio ao consumo.

A utilização de jarras escuras e bem fechadas aumenta um pouco mais a vida útil dessa bebida vitalizante. A grama do broto e trigo está, cada vez mais, fazendo parte do cardápio de atletas por indicação de nutricionistas esportivos. Pesquisas demonstram que, dentre as fontes de clorofila, é no o capim de trigo onde ela está mais concentrada.

Resumindo o preparo do suco verde com capim de trigo:

– Corte o capim quando estiver medindo entre 8cm e 10cm.
– Leve-o à centrífuga e retire o suco.
– Tome 20ml todas as manhãs.
– Caso não tenha centrífuga leve uma mão de capim ao liquidificador com 500ml de água, mais a fruta de sua preferência.
– Se desejar, utilize para adoçar açúcar mascavo, demerara ou melado ou mesmo mel a gosto.
– Todo suco verde deve ser bebido imediatamente após preparar para não oxidar.
· Caso necessite guardá-lo, utilize jarras escuras e não faça-o por mais de uma hora na geladeira.

Leite do trigo

Você também pode utilizar o grão de trigo recém germinado, antes de ir para a terra e se transformar em capim, para fazer o leite de trigo. Basta utilizar meia xícara de sementes germinadas para uma xícara de água, batendo no liquidificador e, após, batendo novamente com a fruta de sua preferência, rapadura picada, melado de cana ou açúcar mascavo. Utilize o leite do trigo em receitas que peçam leite de vaca e tudo sairá perfeito. Esta receita também pode ser preparada com girassol.

Pão essênio: O pão da vida

O pão essênio está entre os principais alimentos consumidos por Jesus! Trata-se de um milagre em termos de nutrientes e energia vital. Também é produzido com trigo germinado, mas ao invés de ser assado ao forno, é desidratado como se fosse uma passa de fruta. Nesse processo de desidratação o pão essênio torna-se crocante, seco, gostoso e altamente nutritivo. Pelo fato de ser exposto apenas a um calor inferior a 43oC, as enzimas naturais do trigo não se destroem e você ingere um pão de trigo com a maioria das vantagens do trigo vivo. Nesse sentido o pão essênio pode ser chamado de “o legítimo pão da vida” que associado com o “sangue vegetal”, a clorofila, justifica a expressão “milagre” que utilizei acima.

Alexandre Pimentel

Receita de Pão Essênio

A receita básica tem mais de 2000 anos e consta do Evangelho de Paz dos Essênios.

Colocamos uma xícara e meia de grãos orgânicos (trigo, centeio, milho, cevada, aveia) em três xícaras de água, durante uma noite.

Escorremos a água e deixamos germinar durante 36 horas, enxaguando e escorrendo os grão de duas a três vezes ao dia.

Moemos os grãos germinados em um moedor, um liqüidificador ou um processador.

Amassamos até adquirir a consistência de uma massa de pão.

Podemos adicionar diversos temperos (timo ou cominho), alimentos (alho ou cebola picada) ou passas, tâmaras, sementes de girassol, etc.

Untamos uma assadeira ou frigideira e colocamos a massa em rodelas achatadas.

Colocamos no sol ou em um lugar quente (um forno morno).

O pão está pronto quando por fora formou-se uma crosta fina e dentro está úmido, mas não grudento

Bom apetite!

15 setembro, 2008

Congresso Brasileiro de Homeopatia reúne renomados especialistas

Posted in homeopatia tagged às 4:25 pm por Marcelo Guerra

Um dos mais importantes encontros científicos da homeopatia na América Latina, o Congresso Brasileiro de Homeopatia, acontece de 17 a 21 de setembro de 2008, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo. Com o objetivo de estimular a discussão sobre as idéias e procedimentos mais eficazes da especialidade, a Associação Paulista de Homeopatia (APH) trará ao Brasil profissionais internacionais de altíssimo nível.

Um dos convidados especiais é o escocês David Reilly, diretor do Hospital Homeopático de Glasgow, Escócia. Ele ministra cursos em vários continentes e é membro do corpo editorial de respeitadas revistas médicas, inclusive tem artigos de alto impacto sobre homeopatia publicados na revista Lancet e no British Medical Journal. Com base na vasta experiência de pesquisador na área, discorrerá sobre o conjunto das evidências clínicas que apóiam a homeopatia. Além disso, relatará a experiência de institucionalização da homeopatia na Escócia.

O prof. indiano D.P. Rastogi, médico homeopata há 30 anos, já tendo ocupado cargos importantes na Índia, como a presidência do Conselho Central de Pesquisa em Homeopatia (CCRH), órgão vinculado ao Ministério da Saúde do País, é outro destaque do Congresso Brasileiro 2008. Fará uma exposição sobre a institucionalização da homeopatia na Índia e no Reino Unido. Também traçará um panorama histórico da evolução da especialidade, juntamente com Reilly.

Mais um renomado especialista que participará dos trabalhos é o dr. Martin Dinges, diretor, pesquisador e arquivista do Instituto e Museu de História da Medicina Robert Bosh, Alemanha. Estará da mesa redonda “Homeopatia e Comunicação” e apresentará a palestra de tema “Samuel Hahnemann, um médico permanentemente inovador”.

O médico homeopata romeno Gheorghe Jurj, mestre e doutor em medicina complementar, proferirá um curso sobre Homeopatia em Imagens e abrilhantará ainda a programação científica da mesa “Semiótica dos sinais visuais em homeopatia”. Gheorghe é responsável por uma proposta original de abordagem homeopática da totalidade sintomática, fundamentada nos princípios de consistência (confiabilidade dos sintomas) e coerência (concordância das diversas áreas de expressão da individualidade).

O Angel Oscar Minotti, diretor do Departamento de Patogenesias da Associação Médica Homeopática Argentina, ministrará um curso de abordagem homeopática de doentes com câncer, com apresentação de casos clínicos. Outro especialista argentino, o Marcelo Candegabe, demonstrará seu método semiológico, ilustrado com casos clínicos, abordando o tema Aproximação direcionada à maior precisão da Homeopatia: uma chave matemática e Um novo paradigma: casos clínicos.

Por fim, o francês Jacques Boulet é médico homeopata em Paris há 30 anos, realizará um curso sobre homeopatia clínica na pediatria, no qual abordará as estratégias terapêuticas nas situações que envolvem dificuldades em crianças, como déficits de atenção, estresse, gaguejo, hiperatividade, entre outros.

O XXIX Congresso Brasileiro congrega não apenas médicos, mas todas as classes profissionais que podem exercer a prática homeopática, tais como odontólogos, farmacêuticos e veterinários. Para tanto, acontecem paralelamente, o II Simpósio Internacional Brasil-Itália, VII Congresso Nacional da ABRAH, XV Encontro Nacional de Farmacêuticos Homeopatas, II Encontro da AMVHB, II Encontro de Ligas de Homeopatia e o IX Congresso Brasileiro de Odontologia.

Aliás, no II Simpósio Internacional de Homeopatia Brasil-Itália haverá a participação dos drs. Antonella Ronchi, Luigia Alessandrino, Francesco V. Marino, Carlo Rezzani, Gustavo Dominici e Andrea Brancalion.

IX Congresso Brasileiro de Homeopatia em Odontologia
XXIX Congresso Brasileiro de Homeopatia

Data: 17 a 21 de setembro de 2008
Local: Hotel Maksoud Plaza
Endereço: Alameda Campinas, 150, São Paulo/SP

11 setembro, 2008

Curso de Especialização em Pedagogia Waldorf

Posted in antroposofia tagged , , , , às 4:20 pm por Marcelo Guerra

Especialização em Educação Ecológica Waldorf: Estética e Linguagem na contemporaneidade

Pós-graduação lato-sensu

Exclusivo para professores Waldorf formados, o curso é oferecido pela Universidade Vale do Rio Verde – Unincor, Três Corações, MG.

A criação de uma pós-graduação lato-senso, exclusiva para professores formados em Pedagogia Waldorf, é um grande passo para o fortalecimento dessa pedagogia no meio acadêmico, condição importante para seu reconhecimento efetivo e para a criação futura de uma graduação nos moldes da Pedagogia Waldorf.

Pré-inscrições e informações:
eeewaldorf@gmail.com (35) 9997 9178

Informações e matrículas:
posgrad@unincor.br (35) 3239 1276
Nova turma início em fevereiro de 2009.

Informações:

LOCAL DO CURSO:
Unincor – Campus de Três Corações

INÍCIO DO CURSO:
24 de outubro de 2008

DURAÇÃO DO CURSO:
18 meses

SELEÇÃO:
Análise de currículo

PERIODICIDADE:
Mensal – sexta-feira das 19 às 22h, sábado das 8 às 17h, domingo das 8h às 12h.

VAGAS:
35 alunos

CARGA HORÁRIA:
456 horas

INVESTIMENTO:
15 parcelas de R$ 320,00

PÚBLICO ALVO:
Profissionais graduados com formação em Pedagogia Waldorf.

Mais informações em http://eeewaldorf.blogspot.com/

10 setembro, 2008

Exercícios físicos são a melhor solução para a obesidade

Posted in obesidade tagged às 1:42 pm por Marcelo Guerra

A prática de exercícios pode anular os efeitos de uma mutação genética associada à obesidade, segundo um estudo da Universidade de Maryland publicado nesta semana na revista especializada Archives of Internal Medicine.

Recentemente, foi demonstrada uma forte relação entre a alta massa corporal e variantes de um gene em particular, conhecido como FTO (o gene de massa de gordura e obesidade associadas).

Aqueles que carregam duas cópias do FTO têm mais chances de se tornarem obesos, mas o estudo realizado entre 704 integrantes da comunidade amish dos Estados Unidos demonstrou que um estilo de vida ativo parece reduzir este risco.

O grupo foi escolhido por ser considerado geneticamente “puro”, o que permite o rastreamento de seus antepassados por até 14 gerações – até os primeiros colonizadores europeus que, no século 18, migraram para os Estados Unidos.

Mutações

As mutações associadas à obesidade estão presentes em 30% das populações européias. Apesar de a dieta e o estilo de vida também influenciarem no peso, não se sabe exatamente como elas interagem com os genes.

Várias variações genéticas já foram ligadas à obesidade, mas nenhuma é, por si só, responsável por isso. A variação mais comum, entretanto, é a do FTO – estima-se que metade da população européia carregue pelo menos uma cópia do gene.

Não se sabe exatamente como ele influencia o ganho de peso, mas alguns cientistas sugerem que ele pode ter um papel no apetite de um indivíduo.

Neste estudo, os movimentos dos voluntários foram medidos através de um “acelerômetro” durante uma semana.

Os cientistas concluíram que, apesar de a esperada ligação entre a mutação do FTO e o alto índice de massa corporal ter sido encontrada entre os voluntários menos ativos fisicamente, a mutação não teve efeito entre os indivíduos que apresentavam altos níveis de atividades físicas – o equivalente a três ou quatro horas diárias de atividades moderadamente intensas.

“Os nossos resultados sugerem fortemente que o aumento do risco de obesidade por conta de suscetibilidades genéticas pode ser anulado através de atividades físicas”, disse o médico Soren Snitker, que liderou a pesquisa.

“Alguns desses genes que parecem causar obesidade no nosso ambiente moderno podem não ter tido esse efeito alguns séculos atrás, quando a vida da maioria das pessoas era semelhante à dos atuais fazendeiros da comunidade amish.”

6 setembro, 2008

Comida Viva

Posted in alimentação, comida, comida viva tagged , , às 9:48 am por Marcelo Guerra

Ontem o Globo Repórter mostrou a importância e os benefícios da Comida Viva. No Rio de Janeiro, Cristina Terra é uma das organizadoras de um curso sobre o assunto, que será ministrado pelo Diretor do HIPPOCRATES HEALTH INSTITUTE, Dr Brian Clement. Então, fique de olho, pois teremos muito mais informações sobre a Comida Viva.

Marcelo Guerra

1 setembro, 2008

Convite para um Encontro Biográfico para Casais

Posted in antroposofia, terapia biográfica, terapia de casal, terapia de grupo às 3:57 pm por Marcelo Guerra

Neste 2º semestre de 2008, realizaremos workshops biográficos para casais que estejam vivendo uma crise ou que queiram um melhor entendimento da relação.
Que imagem carrego de mim mesmo? Que imagem que o outro carrega de mim? Que transformações eu preciso fazer para acordar em mim as qualidades que permitirão um maior desenvolvimento dos meus sentidos?

Palestras sobre As leis biográficas e Os encontros humanos, Atividade artística, Escrita individual
EM JUIZ DE FORA:

DATA: 31 de outubro, 01 e 02 de novembro/2008

Início: 31/10 às 19:00h

Término: 02/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada Aconchego de Minas, em Juiz de Fora, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

* Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

* Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 250,00 em 10/09/08

2ªparcela R$ 250,00 em 10/10/08

3ªparcela R$ 250,00 em 10/11/08

4ªparcelaR$ 250,00 em 10/12/08
EM TERESÓPOLIS:

DATA: 28 a 30 de novembro/2008

Início: 28/11 às 19:00h

Término: 30/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada & Spa Vrindávana, em Teresópolis, na estrada que liga a Nova Friburgo, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

* Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

* Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 320,00 em 10/10/08

2ªparcela R$ 320,00 em 10/11/08

3ªparcela R$ 320,00 em 10/12/08

4ªparcelaR$ 320,00 em 10/01/09

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES:

Tels. (32) 8841-8660 (Rosângela) – santana@terapiabiografica.com.br

(21) 7602-2365 (Marcelo) – marceloguerra@terapiabiografica.com.br

Workshop Terapêutico para Casais

Posted in antroposofia, biográfico, relacionamento, terapia biográfica, terapia de grupo tagged , , , às 12:36 pm por Marcelo Guerra

Que imagem carrego de mim mesmo? Que imagem que o outro carrega de mim? Que transformações eu preciso fazer para acordar em mim as qualidades que permitirão um maior desenvolvimento dos meus sentidos?

Palestras sobre As leis biográficas e Os encontros humanos, Atividade artística, Escrita individual

EM JUIZ DE FORA:

DATA: 31 de outubro, 01 e 02 de novembro/2008

Início: 31/10 às 19:00h

Término: 02/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada Aconchego de Minas, em Juiz de Fora, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 250,00 em 10/09/08

2ªparcela R$ 250,00 em 10/10/08

3ªparcela R$ 250,00 em 10/11/08

4ªparcelaR$ 250,00 em 10/12/08

EM TERESÓPOLIS:

DATA: 28 a 30 de novembro/2008

Início: 28/11 às 19:00h

Término: 30/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada & Spa Vrindávana, em Teresópolis, na estrada que liga a Nova Friburgo, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 320,00 em 10/10/08

2ªparcela R$ 320,00 em 10/11/08

3ªparcela R$ 320,00 em 10/12/08

4ªparcelaR$ 320,00 em 10/01/09

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES:

Tels. (32) 8841-8660 (Rosângela) – santana@terapiabiografica.com.br

(21) 7602-2365 (Marcelo) – marceloguerra@terapiabiografica.com.br