27 fevereiro, 2009

Acupuntura é melhor do que aspirina contra dores de cabeça, diz estudo

Posted in acupuntura, saúde às 10:46 am por Marcelo Guerra

A acupuntura, tradicional terapia chinesa com agulhas, funciona melhor do que medicamentos analgésicos, como a aspirina, para reduzir a severidade e a freqüência de dores de cabeça crônicas, segundo estudo da Universidade de Duke, nos Estados Unidos.

De acordo com os especialistas, “a acupuntura está se tornando uma opção favorável para uma variedade de propósitos, que vão desde melhorar a fertilidade à redução da dor pós-operatória, porque as pessoas experimentam significativamente menos efeitos colaterais e ela pode ser uma opção menos cara do que as outras”, disse o pesquisador Tong Joo Gan, líder do estudo.

Avaliando, a partir de 32 estudos, dados de cerca de 4 mil pacientes com enxaqueca, cefaléia tensional e outras formas de dor de cabeça crônica, os pesquisadores descobriram que, enquanto 62% dos pacientes tratados com acupuntura apresentaram alívio, apenas 45% daqueles que tomaram medicamentos tiveram essa melhora.

Além disso, a acupuntura verdadeira se mostrou mais eficaz também do que a falsa (cujas agulhas são colocadas em pontos não terapêuticos), mostrando que o alívio não acontece por efeito placebo. Cerca de 53% daqueles submetidos à técnica verdadeira tiveram melhoras, contra apenas 45% daqueles que fizeram a “falsa” acupuntura.

Os resultados mostraram que eram necessárias cinco ou seis sessões para os pacientes conseguirem algum alivio. “A análise reforça que a acupuntura é uma fonte bem sucedida de alívio para dores de cabeça crônicas”, concluíram os pesquisadores.

Fonte: Anaesthesia and Analgesia. 2008

Anúncios

6 fevereiro, 2009

Tecendo o Fio do Destino: Autoconhecimento pela Antroposofia

Posted in antroposofia, terapia de grupo tagged às 9:49 am por Marcelo Guerra

tecendo
Cada um de nós nasce com um destino, não como um livro previamente escrito em que cada ato nosso está previsto, mas como uma missão a nós confiada. Isto faz com que a vida tenha um sentido e, muitas vezes, sofremos com angústia ou depressão por não percebê-lo claramente. Os fatos de nossas vidas estão aí para que encontremos o Fio do Destino que, junto com o nosso livre arbítrio, tece os acontecimentos tanto no nosso mundo interior quanto na nossa vida nas comunidades em que vivemos.
Este curso tem o objetivo de buscar o fio do destino de cada um, desembaraçá-lo, tecê-lo de forma diferente, mais confortável, mais de acordo com o sentido que queremos dar para nossas vidas. Para isso trabalharemos com fatos de nossas próprias vidas. Este trabalho será feito com palavras e arte, como aquarela, modelagem em argila, tricô, desenho, contos de fadas, vídeos, teatro, etc. Ninguém precisa ser artista para participar, é claro. Porém será uma oportunidade de apropriar -se da sua obra mais importante: a sua história, tornando-se dono e artífice da mesma. E desta forma, acrescentar detalhes, retocar e dar acabamentos em qualquer momento da sua vida.
Muitas das questões que nos colocamos hoje são percebidas de modo diferente quando as situamos no contexto mais amplo da vida toda. A troca de experiências de vida num grupo é enriquecedora e suaviza os sentimentos ligados a essas experiências. Permite identificações além de possibilitar um olhar de fora, como quando assistimos um filme, sendo testemunhas de fatos comuns, arquetípicos, ao desenvolvimento do ser humano.
Em Niterói, o Tecendo o Fio do Destino será realizado em 8 encontros quinzenais, começando em 17 de março, de 19h às 21h.

  • O valor total do workshop é R$ 680,00, divididos em 4 parcelas (cheques pré-datados) de R$170,00, sendo que a inscrição se dá mediante pagamento da 1ª parcela.
  • Os inscritos até 28 de fevereiro terão um desconto e o custo total passa a ser R$560,00 ou 4 parcelas de R$140,00 (cheques pré-datados).
  • E os inscritos até 14 de março também terão desconto, passando o custo total para R$600,00, ou 4 parcelas de R$150,00 (cheques pré-datados).

O número mínimo de participantes para a realização do curso é de 8 pessoas. Inscreva-se já, pessoalmente na Glia Cultura e Aprendizagem ou pelos telefones (21)3601-2092 e (21)7697-8982. Coordenação: Marcelo Guerra.

Em breve, teremos a definição de datas em que realizaremos o workshop em Nova Friburgo e Juiz de Fora. Fique de olho! Salve o endereço do site nos favoritos do seu navegador e nos visite. As Vagas são limitadas, e já estamos fazendo reservas para essas cidades.

* Em Niterói: Glia Cultura e Aprendizagem

Rua Nilo Peçanha, 142 – Ingá

* Em Nova Friburgo: DAO Terapias

Rua Ernesto Brasílio, 14/408 – Centro

Contatos e informações:

Marcelo: (21)7697-8982

Tecendo o Fio do Destino: Autoconhecimento pela Antroposofia

Posted in antroposofia, Niterói às 8:58 am por Marcelo Guerra

tecendoCada um de nós nasce com um destino, não como um livro previamente escrito em que cada ato nosso está previsto, mas como uma missão a nós confiada. Isto faz com que a vida tenha um sentido e, muitas vezes, sofremos com angústia ou depressão por não percebê-lo claramente. Os fatos de nossas vidas estão aí para que encontremos o Fio do Destino que, junto com o nosso livre arbítrio, tece os acontecimentos tanto no nosso mundo interior quanto na nossa vida nas comunidades em que vivemos.
Este curso tem o objetivo de buscar o fio do destino de cada um, desembaraçá-lo, tecê-lo de forma diferente, mais confortável, mais de acordo com o sentido que queremos dar para nossas vidas. Para isso trabalharemos com fatos de nossas próprias vidas. Este trabalho será feito com palavras e arte, como aquarela, modelagem em argila, tricô, desenho, contos de fadas, vídeos, teatro, etc. Ninguém precisa ser artista para participar, é claro. Porém será uma oportunidade de apropriar -se da sua obra mais importante: a sua história, tornando-se dono e artífice da mesma. E desta forma, acrescentar detalhes, retocar e dar acabamentos em qualquer momento da sua vida.
Muitas das questões que nos colocamos hoje são percebidas de modo diferente quando as situamos no contexto mais amplo da vida toda. A troca de experiências de vida num grupo é enriquecedora e suaviza os sentimentos ligados a essas experiências. Permite identificações além de possibilitar um olhar de fora, como quando assistimos um filme, sendo testemunhas de fatos comuns, arquetípicos, ao desenvolvimento do ser humano.
Em Niterói, o Tecendo o Fio do Destino será realizado em 8 encontros quinzenais, começando em 17 de março, de 19h às 22h.

  • O valor total do workshop é R$ 680,00, divididos em 4 parcelas (cheques pré-datados) de R$170,00, sendo que a inscrição se dá mediante pagamento da 1ª parcela.
  • Os inscritos até 28 de fevereiro terão um desconto e o custo total passa a ser R$560,00 ou 4 parcelas de R$140,00 (cheques pré-datados).
  • E os inscritos até 14 de março também terão desconto, passando o custo total para R$600,00, ou 4 parcelas de R$150,00 (cheques pré-datados).

O número mínimo de participantes para a realização do curso é de 8 pessoas. Inscreva-se já, pessoalmente na Glia Cultura e Aprendizagem ou pelos telefones (21)3601-2092 e (21)7697-8982. Coordenação: Marcelo Guerra.

Em breve, teremos a definição de datas em que realizaremos o workshop em Nova Friburgo e Juiz de Fora. Fique de olho! Salve o endereço do site nos favoritos do seu navegador e nos visite. As Vagas são limitadas, e já estamos fazendo reservas para essas cidades.

Rua Nilo Peçanha, 142 – Ingá

  • Em Nova Friburgo: DAO Terapias

Rua Ernesto Brasílio, 14/408 – Centro

Contatos e informações:
Rosângela: (32)8841-8660
santana@terapiabiografica.com.br
Marcelo: (21)7697-8982 ou (22)9254-4866 (deixar mensagem de voz ou de texto)
marceloguerra@terapiabiografica.com.br

5 fevereiro, 2009

Homeopatia e Acupuntura para Plantas

Posted in acupuntura, homeopatia às 12:18 pm por Marcelo Guerra

i72786

As terapias alternativas têm ganhado terreno em jardins, hortas e plantações orgânicas. Para os especialistas, práticas terapêuticas como a homeopatia e a acupuntura atingem os mesmos resultados que os defensivos agrícolas, sem causar danos ambientais. Tanto um tratamento quanto o outro partem do princípio de que é necessário reequilibrar as plantas energeticamente para que elas tenham viço e produzam flores e frutas em abundância. Maria do Carmo Arenales, bióloga e veterinária de São Paulo, lembra que a homeopatia já é feita há anos em animais e segue os mesmos princípios para hortas e jardins. “É possível tratar pragas e patologias causadas por bactérias, vírus e fungos unicamente com ela”, afirma.
Plantas doentes respondem melhor à homeopatia, enquanto o crescimento estagnado e a ausência de flores e frutas devem ser tratados com acupuntura, que consiste na aplicação de agulhas ou pregos nas intersecções dos galhos. A Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, foi uma das pioneiras no estudo da homeopatia vegetal no Brasil. “Ela é capaz de estimular o sistema de defesa das plantas”, explica a agrônoma Fernanda Maria Coutinho de Andrade. Só em Viçosa, já foram defendidas 22 teses de mestrado e doutorado sobre o tema. A arquiteta e paisagista Aline Najar, de São Paulo, que ministra cursos de homeopatia e acupuntura para vegetais, defende que as terapias alternativas são uma forma mais responsável de tratar o meio ambiente. “Percebi que havia espaço para tratamentos que pudessem substituir os agrotóxicos”, diz. Cerca de 70% dos clientes da paisagista preferem tratar suas plantas e jardins com essas práticas. “A escolha do medicamento e da aplicação é muito criteriosa e específica, porque é preciso avaliar quais fatores levaram a planta a se ressentir”, afirma Aline.
As terapias devem ser acionadas quando as condições básicas (adubação, luz e irrigação) estão sendo satisfeitas mas, mesmo assim, a planta parou de se desenvolver. “Entre sete a dez dias depois da aplicação, você já vê resultados. Vegetais que estavam estagnados, por exemplo, passam a dar flor.” Coincidir com a época de floração pode ajudar, dizem os especialistas. Tudo em prol de um jardim saudável e sustentável.

Fonte: IstoÉ

3 fevereiro, 2009

Terapia Biográfica em Nova Friburgo

Posted in antroposofia, terapia biográfica às 4:32 pm por Marcelo Guerra

Você já reparou que suas decisões nos assuntos que mais afetam a sua vida não levam em conta apenas as circunstâncias externas, mas principalmente seus ideais, suas aspirações, seus desejos? Nosso mundo interno cada vez fala mais alto e exige mais respostas. Perguntas como “Quem eu sou?”, “O que estou fazendo aqui?” ou “O que eu quero para a minha vida?” aparecem e reaparecem em determinados momentos de nossas trajetórias..

A construção de uma carreira bem sucedida, por exemplo, leva em conta muito mais fatores do que o salário do fim do mês. Considera o grau de identificação com os colegas, além da satisfação que o trabalho pode oferecer. Estes são fatores que extrapolam a simples lógica do mundo material, é o nosso mundo interior se manifestando, querendo ser ouvido.

É aí que reside a importância da Terapia Biográfica. Porque não há melhor material para entendermos o que queremos das nossas vidas do que a história de nossas próprias vidas. Muitas vezes buscamos respostas em um livro, num guru, numa corrente filosófica. Contudo, as respostas reais brotam dos fatos da vida que levamos até aqui, como reagimos a eles, como os sentimos, como os transformamos em padrões e porque ficamos presos a esses padrões. Através destas respostas podemos agir criando metas para o futuro, mudando a vida de acordo com o sentido que lhe atribuímos.

A Terapia Biográfica é aplicada de diversas formas, em diferentes situações. Os encontros biográficos, que duram quatro dias, são oportunidades de rever toda a história de forma panorâmica, como se você estivesse olhando do alto de uma montanha para a sua vida. Dessa experiência pode-se separar o que é essencial do que é acessório. Esta visão panorâmica é apoiada por atividades artísticas, como a aquarela, em que muito se diz sem palavras. O momento final é dedicado a estabelecer o seu próprio programa de metas de mudanças que você deseja para sua vida, baseado exclusivamente no que você viu nesse panorama. É uma oportunidade de dirigir nosso olhar para a nossa própria história por quatro dias inteiros. Pessoas que participam dos panoramas biográficos saem muito motivadas e obtêm uma clareza bem maior do que é preciso mudar, pois enxergam o que é essencial nas suas vidas.

Você pode perceber que o seu interior está em desequilíbrio quando:

  • Começa a tomar atitudes das quais logo em seguida se arrepende
  • Apresenta comportamentos compulsivos, como comprar coisas que não precisa, pela simples necessidade de gastar dinheiro (que muitas vezes você não tem)
  • Fica preso a um relacionamento no qual não se sente satisfeito, mas do qual não consegue se livrar, repetindo padrões muitas vezes herdados de seus pais.

É preciso perceber e separar os galhos da árvore da sua vida que ainda podem frutificar daqueles que precisam ser podados, para que o restante da árvore readquira o vigor. A Terapia Biográfica ajuda nesse processo. Ela é fruto dos tempos em que vivemos, em que cada um de nós busca compreender-se melhor como indivíduo e afirmar seu papel na comunidade em que vive.

Em Nova Friburgo, de 12 a 15 de março de 2009, no Morgenlicht.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Terapeuta Biográfica

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata e Terapeuta Biográfico

Escreva para santana@terapiabiografica.com.br ou marceloguerra@terapiabiografica.com.br para mais informações. Ou ligue para falar com um de nós:

(21)7697-8982, Marcelo

(32)8841-8660, Rosângela

AS VAGAS SÃO LIMITADAS A 10 PARTICIPANTES

DESCONTO DE 10% PARA AS INSCRIÇÕES CONFIRMADAS ATÉ 15 DE FEVEREIRO

www.daoterapias.com.br

Merenda saudável

Posted in alimentação, criança às 11:04 am por Marcelo Guerra

merenda

As aulas voltaram e, com elas, a correria de pais e filhos. Mas a pressa não pode ser desculpa para deixar a saúde de lado, afirma a nutricionista Renata Damião, do Hospital Fleury. Ela preparou um guia fácil e rápido para orientar os pais na hora de montar a lancheira dos pequenos. Em resumo: esqueça salgadinhos e refrigerantes; aposte em frutas e lanches saudáveis.
A lancheira ideal, segundo Renata, contém exemplos de todos os grupos alimentares. Falando assim pode até parecer complicado. Mas não é.
São três esses grupos. O primeiro é dos alimentos “energéticos” — e inclui, por exemplo, todos os tipos de pães. O segundo grupo é dos “contrutores”, como queijo, peito de peru, leite, iogurte e achocolatados. Ou seja, um sanduíche com uma bebida láctea já resolve dois itens da listinha. Para fechar, os chamados alimentos “reguladores”, que são muito bem representados pelas frutas.

A psicóloga Daniela Ribeiro, de 27 anos, segue essas regras à risca na hora de fazer a lancheira da filha Flávia, de seis anos. Mas a missão não é fácil. “A Flávia é um pouco chata para comer. Ela só gosta de comer o que não é bom”, conta a mãe. A saída? Fazer a menina participar da escolha do lanche e dar preferência a alimentos saudáveis que sejam do agrado dela.
“Sempre procuro colocar uma fruta, ou um legume, que ela gosta, um sanduíche ou uma bolacha, e uma bebida. Aí ela tem a opção de escolher o que está com mais vontade”, explica Daniela.
A nutricionista aprova a saída encontrada. “Há uma composição bem diferenciada, bem balanceada. Achei interessante o incentivo que ela dá para a filha ajudar a compor a lancheirinha com opções saudáveis”, diz Renata.
“O iogurte fornece as proteínas necessárias para a criança. A fruta, banana ou mamão, fornece bastante vitaminas e minerais, o que ajuda no desenvolvimento escolar e no crescimento. E há oção de um carboidrato, porque a criança precisa de energia, no pão e na bolacha”, explica. “Lembrando e reforçando que quando for uma bolacha, é bom priorizar sempre uma mais saudável. Evitar bolachas que contêm recheio, que são muito gordurosas, bastante calóricas e não trazem benefícios para a saúde”, orienta Renata.
Segundo ela, o erro mais comum que os pais cometem na hora de montar a lancheira das crianças é priorizar salgadinhos e refrigerantes. “Isso tem que ser revisto e o adulto tem que ajudar a criança a comer opções mais saudáveis”, afirma. “Os pais, como educadores, têm que participar desse processo. Quando a gente fala de hábitos alimentares não é só a lancheirinha. São hábitos que vão sendo adquiridos ao longo do crescimento dessa criança e envolvem também a família”, diz Renata.

Fonte: G1

2 fevereiro, 2009

Repolho

Posted in alimentação, saúde às 11:13 am por Marcelo Guerra

repolho

Esta hortaliça é uma ótima fonte de vitaminas A e C.

A vitamina A é indispensável à boa visão, pele e mucosas, auxilia no crescimento e formação dos dentes e, evita infecções.

A vitamina C, por sua vez, é necessária ao desenvolvimento dos ossos e dentes e aumenta a resistência dos tecidos e dos vasos sanguíneos. Também age contra as infecções, hemorragias e o envelhecimento precoce, mas é conhecida, principalmente, por combater gripes e resfriados e outras doenças mais sérias, como a pneumonia e a anemia secundária.

O repolho branco é depurativo do sangue, estimulante da digestão, auxilia no combate à tuberculose e, também, em todos os casos de cansaço físico. Deve ser comido cru e bem mastigado. Em cataplasma as folhas de repolho são excelentes para dissolver furúnculos.

E o repolho roxo, por sua vez, tem propriedades estimulantes na produção de hormônios e auxilia na queima das gorduras.

Ao comprar repolho inteiro dê preferência ao que estiver bem pesado e firme. Sua parte central externa (cabo) deve ser firme e clara, pois estando mole e escura indica que o repolho está velho. Caso se queira comprar cortado em tirinhas, deve-se preferir o que for cortado na hora, para que se possa verificar sua qualidade.

Quando o repolho não for utilizado totalmente, deve-se retirar apenas as folhas superiores, evitando-se cortá-lo ao meio, o que faz com que se estrague mais depressa.

Qualquer tipo de repolho (branco ou roxo) combina bem com cebola, cenoura, pepino e pimentão cortados em quadradinhos e temperados a gosto, acompanhando carnes.

O repolho pode ser conservado em geladeira por 15 dias e seu período de safra é de setembro a abril.