9 junho, 2010

Falar ao celular enquanto dirige é problema de saúde pública

Posted in saúde tagged às 11:14 pm por Marcelo Guerra

Médicos deveriam advertir seus pacientes contra o uso de celulares ou o envio de torpedos ao volante, da mesma forma que já advertem contra o uso de tabaco, afirma um artigo de opinião publicado na influente publicação médica New England Journal of Medicine.

“É hora de perguntarmos aos pacientes sobre a distração ao volante”, escreveu Amy Ship, do Centro Médico  Beth Israel Deaconess e da Faculdade de Medicina de Harvard.

Ela disse que manter as pessoas longe do celular quando estão ao volante é uma medida de saúde pública importante. A pesquisadora cita o acúmulo de indícios dos perigos que o celular representa às pessoas na estrada. O Conselho Nacional de segurança dos EUA estima que 28% dos acidentes de trânsito nos EUA envolvem celulares.

O problema mais óbvio são os torpedos, onde o motorista usa o teclado do celular para enviar mensagens. Um estudo de 2009 concluiu que enviar mensagens de texto ao volante eleva o risco de acidente 23 vezes.

Mas a médica pede que os médicos insistam para que os pacientes não usem celulares ao volante, e que tranquem os aparelhos no porta-malas quanto estiverem em trânsito, para evitar a tentação de usá-los.

Ele disse que um estudo de 2006 mostra que falar ao celular traz o mesmo risco de dirigir embriagado, mesmo quando o motorista não usa as mãos para segurar o aparelho.

“Dirigir distraído é praticamente igual a dirigir bêbado”, ela escreveu.

Ela disse que conversar com um viva-voz é mais perigoso que falar com um passageiro no carro. “Você se mantém mais envolvido com o ambiente quando alguém está presente”, disse ela.

Ouvir música, de acordo com ela, é um tipo diferente de distração. “Você não pode desligar uma pessoa no telefone como no rádio. Você não precisa responder ao rádio”.

Fonte: Estadão

Anúncios

8 junho, 2010

Futebol emagrece mais do que corrida

Posted in saúde às 12:20 pm por Marcelo Guerra

MÁRCIO PINHO
da Folha de S.Paulo


Em vez de usar um iPod para se distrair, quem busca emagrecer e para isso corre regularmente pode optar por uma atividade mais prazerosa para a maioria dos brasileiros: o futebol. Esse esporte é melhor do que a corrida para queimar gorduras, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Copenhage (Dinamarca).

A pesquisa, que será publicada no britânico “Journal of Sports Sciences”, foi realizada em três meses. Foram escolhidos participantes com características físicas semelhantes, com média de 32 anos e 84,4 kg, e que não praticavam esporte regularmente havia dois anos.

Os resultados foram melhores para os 13 jogadores (excluindo-se os goleiros), que perderam em média 3,3 kg e 3,7% da gordura do corpo. Os 13 corredores tiveram desempenho médio inferior: perderam 1,8 kg e 2,1% de gordura.

As atividades aconteceram três vezes por semana durante uma hora. Os jogadores treinaram em um campo com dimensões da metade do profissional, de grama, e os corredores se exercitaram em um ritmo moderado (média de 8 km/h), ao ar livre. Não foi estabelecida dieta, apenas foi pedido aos participantes que mantivessem sua alimentação rotineira.

Além do peso, outro resultado favorável aos futebolistas foi o ganho de 1,7% de massa muscular. O benefício não foi compartilhado pelos corredores, que terminaram as atividades com as mesmas medições.

Segundo o cientista Peter Krustrup, um dos responsáveis pelo estudo, um dos motivos para os resultados é a continua mudança de ações no futebol. “O jogador altera seguidamente as ações de andar, correr, dar “sprints”. Além disso ele pula, muda de direção, ataca, se choca com o adversário e usa todas as fibras dos músculos”, afirma.

Opinião parecida tem o fisiologista do Corinthians, Renato Lotufo, que diz que os melhores resultados para os futebolistas são possíveis e também propiciados pelos altos momentos de intensidade desse esporte. Ele criticou, porém, o fato de a pesquisa trabalhar com 13 participantes em cada grupo, dizendo que seria melhor com uma amostra maior.

Já para o professor de educação física Gilberto José Bertevello, o futebol pode ajudar a emagrecer, mas se associado a uma dieta. “Não adianta sair do jogo e ir para o churrasco”, diz.

Peter Krustrup afirma que outro fator determinante nos desempenho dos atletas foi a diversão. “O futebol é motivador. É importante que o jogador se esforce pelo time.”

Na pesquisa, futebolistas afirmaram que a atividade não lhes pareceu difícil, diferentemente dos corredores, que a consideraram mais árdua.

Para o estudante Nicolai Loenne, que perdeu de 2 kg a 3 kg, foi muito divertido jogar. “O problema foi ao final dos primeiros treinos, quando o objetivo não era marcar, mas conseguir continuar correndo.”

Krustrup afirma que os resultados poderiam aparecer em outros esportes, como o basquete. Segundo ele, na investigação, os praticantes das duas modalidades tiveram melhoras na pressão sangüínea e na capacidade de absorção de oxigênio, entre outras, o que significa que a corrida também tem muitos benefícios “Se você gosta de correr, continue correndo”, diz.

Fonte: Folha de São Paulo

6 junho, 2010

Caminho Bioquímico de Analgesia pela Acupuntura

Posted in acupuntura, saúde às 12:55 pm por Marcelo Guerra

Há muito tempo sabemos que a Acupuntura trata (e muito bem!) a dor, mas como ela faz isso é um mistério. A explicação clássica é a de que as agulhas redistribuem o qi, como os chineses chamam a energia vital, que flui pelos meridianos, tirando o que está em excesso em algum órgão ou região, e levando para onde está em falta. Esta explicação não é suficiente para os modelo biomédico ocidental, e pesquisas têm sido feitas para buscar novas explicações.

Esta semana a revista Nature Neuroscience publicou o resultado de uma pesquisa realizada com ratos geneticamente modificados, que comprova a mobilização de um neurotransmissor chamado Adenosina A1. Ratos modificados geneticamente para serem resistentes à Adenosina sentiam dor ao serem estimulados, mesmo após a inserção de agulhas em áreas próximas ao estímulo. Já os ratos que não forma modificados, portanto continuavam sensíveis à Adenosina, paravam de sentir dor após inserção de agulhas em áreas próximas à do estímulo doloroso. Nos tecidos próximos à inserção das agulhas de acupuntura houve um aumento na concentração de Adenosina, o que levou os cientistas à conclusão de que a Adenosina seria o neurotransmissor envolvido na resposta analgésica que a Acupuntura oferece aos pacientes.

Fonte: Nature Neuroscience

5 junho, 2010

OMS quer reduzir consumo de álcool entre os jovens

Posted in alcoolismo às 12:05 pm por Marcelo Guerra

A OMS (Organização Mundial da Saúde ) aprovou no último dia 20 de maio uma estratégia para reduzir o consumo nocivo das bebidas alcoólicas, em particular por parte dos jovens, e que defende a restrição da publicidade e o aumento dos preços das bebidas.

O texto foi aprovado por 193 países membros da OMS, que realiza esta semana sua Assembleia Geral em Genebra.

“O objetivo é reforçar os esforços nacionais em favor da proteção das populações em risco, os jovens e as pessoas vítimas do consumo nocivo de outros”, afirma o documento.

A OMS ressalta as consequências socioeconômicas dramáticas do que chama de “praga”, que provocou em 2004 a morte de 2,5 milhões de pessoas no mundo, entre elas 320.000 jovens com idades entre 15 e 29 anos.

A estratégia, que os governos não são obrigados a adotar, insiste no impacto da publicidade, o papel dos preços das bebidas alcoólicas e na prevenção do consumo entre os motoristas.

A OMS propõe o reforço da regulamentação sobre o conteúdo e o volume da publicidade.

O texto também considera necessário utilizar os preços das bebidas para conter o consumo. Propõe, entre outras medidas, a “aplicação de um sistema nacional de impostos específicos para o álcool, acompanhado de um sistema de repressão eficaz”.

3 junho, 2010

O que acontece quando você compra alimentos orgânicos?

Posted in alimentação às 10:39 am por Marcelo Guerra

1. SUA COMIDA FICA MAIS GOSTOSA
Esta é a simples razão pela qual muitos dos mais famosos chefs canadenses procuram produtos orgânicos.
2. AS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS FICAM FORA DO SEU PRATO
“Produzido orgânicamente” significa produzido sem pesticidas e fungicidas tóxicos e fertilizantes artificiais,que danifi- cam o solo.Um relatório da Academia Americana de Ciências,em 1987,calculou em 1.400.000 os novos casos de cancêr provoca- dos por pesticidas.
3. VOCÊ PROTEGE AS FUTURAS GERAÇÕES
Um relatório recente do Environmental Workinh Group(Grupo de Trabalho Ambiental) diz: “Quando a criança completa um ano de idade, já recebeu a dose máxima aceitavel para uma vida inteira de 8 pesticidas que provocam câncer.”As crianças são as mais vulneráveis.
4. VOCÊ PROTEGE A QUALIDADE DA ÁGUA
Somos compostos de 2/3 de água.Pesticidas infiltramos lençois freáticos e nossos córregos de água. A Agência de Proteção Ambiental americana calcula que os pesticidas, alguns deles causadores de câncer,já poluem metade da água potável dos EUA 5. VOCÊ REFAZ BONS SOLOS
6. VOCÊ GASTA MENOS COM MELHOR NUTRIÇÃO
Um estudo preliminar dos “Doctor´s Data”(Dados Médicos) de Chicago indica que frutas e hortaliças orgânicas – contêm 2,5 vezes mais minerais que o alimento produzido artificialmente.
7. VOCÊ PAGA O VERDADEIRO CUSTO DA COMIDA
O alimento orgânico é, na realidade, a forma mais barata de comida.
Uma alface convencional parece custar 50 centavos,mas não esqueça dos custos ambientais e médicos. O escritor Gary Null diz: “Se você somar o real custo ambiental e social a um pé de alface,ele pode vir a custar o triplo.